Chefe de jornalismo da Globo aparece em investigação do Ministério Público e é demitido


O chefe de jornalismo investigativo da Globo no Rio de Janeiro foi demitido nesta quarta (18) após a revelação de que seu nome apareceu 7 vezes em um inquérito do Ministério Público que investiga o 'Rei Arthur'.


Tyndaro Menezes estava na TV Globo desde 1992 e seu nome apareceu nas investigações por sua proximidade com o delegado Ângelo Ribeiro, acusado de receber propina para encobrir inquéritos tributários. Tyndaro Menezes não foi denunciado, mas é relatado como alguém próximo ao delegado, que passava informações privilegiadas para o Rei Arthur sobre movimentações e operações policiais.


A denúncia chegou ao compliance da Globo na semana passada. A emissora entendeu que a relação entre seu chefe de jornalismo e o delegado feria as Princípios Editoriais da empresa e decidiu por seu desligamento.


Procurada para comentar o caso, a Globo soltou a seguinte nota:





"O profissional citado não está mais na empresa. A Globo não comenta questões relacionadas a compliance. Reitera que tem um Código de Ética, que deve ser seguido por todos os colaboradores, e uma ouvidoria pronta para receber quaisquer relatos de violação. Todo relato é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento e as medidas necessárias são adotadas".