Netflix projeta perda de mais de 2 milhões de assinantes e ações despencam


No balanço do primeiro trimestre de 2022, a Netflix anunciou a perda de mais de 200 mil assinantes globalmente. Como antecipamos aqui no AudienciaAovivo (https://www.audienciaaovivo.com/post/netflix-perde-assinantes-no-brasil-pela-primeira-vez), a gigante também registrou a sua primeira perda de assinaturas no Brasil.


O que mais chamou a atenção dos acionistas, no entanto, foi a projeção que a empresa fez para o próximo trimestre de uma perda global de 2 milhões de assinaturas. A plataforma anunciou que estuda uma forma de cobrar um preço mais barato com publicidade para reverter o cenário.


Esse cenário desafiador pode ser explicado por vários fatores. A mais óbvia é o crescimento exponencial de concorrentes direitos. A Netflix perdeu muitos conteúdos sub licenciados para grupos tradicionais de mídia que decidiram abrir as suas próprias plataformas de streaming. Além desse fator, a deterioração das condições econômicas, como o aumento da inflação em escala global, também apontam como um grande desafio.


Outra realidade que precisa ser encarada pela Netflix é se a troca de catálogo, de produtos sub licenciados para produtos originais está sendo bem digerida pelo público, que se acostumou a ter quase tudo disponível em um só lugar. Durante muitos anos a Netflix foi sinônimo de streaming, mas a mudança no cenário competitivo pressiona por mais e melhores ofertas de conteúdo.


Como reação aos resultados divulgados nesta terça (19), as ações da empresa despencaram mais de 30% na abertura dos negócios nesta quarta (20). A mudança do cenário e o ajustem de estratégia da gigante de streaming, faz com que os investidores também reajustem as suas expectativas.